Hamas esperará sinal de possíveis parceiros até o último momento

O Movimento de Resistência Islamica Hamas irá esperar até o último momento por possíveis respostas afirmativas de membros de uma eventual coalizão, embora se prepare para formar um governo sozinho - formado em parte por tecnocratas e personalidades independentes - e que seria apresentado na próxima segunda-feira. O porta-voz do Hamas, Salah al-Bardauil, disse hoje a EFE que o movimento esperará até amanhã à noite - véspera do dia previsto para a apresentaeco do novo gabinete ao presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas - a resposta dos partidos com os quais entrou em contato para formar o novo Governo. Se não houver nenhuma resposta afirmativa (por enquanto Hamas não recebeu resposta alguma), o primeiro-ministro designado, Ismail Haniye, apresentará seu governo na segunda-feira e este será submetido ao voto de confiança do Conselho Legislativo (Parlamento) palestino. Antes, o novo Gabinete terá de receber o sinal verde de Abbas, que em várias oportunidades insistiu que o Hamas deve respeitar os acordos de paz assinados com Israel. Para Abbas, são eles que dão legitimidade à causa palestina e a suas aspirações de criar um Estado independente. O Hamas, que venceu as eleições parlamentares do dia 25 de janeiro, assegura ter aceitado todas as reivindicações de seus rivais da Fatah para que se incorporassem a um Governo de união nacional. No entanto, os representantes da Fatah consideram que o programa político proposto por Haniye - que não prevê o reconhecimento nem negociações com Israel - "não é realista". Caso Haniye obtenha a aprovação do presidente Abbas, o novo Governo da ANP terá garantido o voto de confiança da Câmara Legislativa, onde o Hamas conta com 74 de um total de 132 cadeiras.

Agencia Estado,

16 Março 2006 | 20h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.