Hamas exige que Abbas rejeite plano de ajuda dos EUA

O deputado Mushir Al-Masri, do Hamas, exigiu nesta sexta-feira que o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, rejeite um plano de ajuda dos Estados Unidos destinado a fortalecer os órgãos de segurança palestinos e lutar contra o terrorismo.Masri reagiu assim ao ser consultado por jornalistas após vir à tona nesta sexta-feira o conteúdo de um documento de Washington, pelo qual o governo do presidente americano, George W. Bush, transferirá US$ 86,4 milhões a Abbas.O dinheiro terá que ser usado pelo presidente da ANP para concretizar um compromisso contraído pelo ex-presidente Yasser Arafat ao aprovar em 2004 o Mapa do Caminho, um plano de paz elaborado pelo Quarteto de Madri - EUA, União Européia (UE), Rússia e ONU -, no que diz respeito a "pôr fim à violência".Segundo o documento americano, obrigará de fato os órgãos de segurança leais a Abbas - que está em conflito com o primeiro-ministro da ANP, Ismail Haniyeh, do Hamas - a desmantelar "a infra-estrutura terrorista, e estabelecer a lei e a ordem nos territórios da Cisjordânia e da Faixa de Gaza".Masri disse que o objetivo de Bush com esse plano de ajuda a Abbas é "derrubar o governo legítimo e democraticamente eleito do Hamas", após a vitória desse movimento fundamentalista nas eleições palestinas do ano passado.Abbas desmentiu na semana passada notícias da imprensa israelense afirmando que a guarda presidencial recebeu uma carga de 2.000 fuzis e vinte toneladas de munição com a anuência das autoridades militares de Israel e do Egito.Nos últimos dias, aumentaram os confrontos entre as forças de segurança leais a Abbas e os nacionalistas do Fatah com a milícia islâmica. Nas últimas 72 horas, 12 milicianos e civis morreram na Faixa de Gaza e dezenas ficaram feridos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.