Hamas mostra satisfação com postura do Quarteto de Madri

O movimento islâmico Hamas expressou nesta quinta-feira sua satisfação com a decisão do Quarteto de Madri integrado por Estados Unidos, União Européia (UE), Rússia e a ONU em reconhecer um governo de união nacional na Autoridade Nacional Palestina (ANP) sem condicioná-lo ao cumprimento do reconhecimento de Israel e ao abandono das armas."A postura do Quarteto é progressista e o governo palestino dirigido pelo Hamas espera que leve também à suspensão do boicote diplomático e econômico aos palestinos", disse Sami abu Zuhri, porta-voz do governo do primeiro-ministro Ismail Haniyeh.Já Ahmed Yousef, assessor político de Haniyeh, afirmou que "a mudança reflete uma flexibilização nas posições diplomáticas e políticas do Quarteto e reflete a vontade de um entendimento".O Quarteto anunciou na quarta-feira na sede da ONU, após uma consulta entre seus representantes, que encoraja o presidente palestino, Mahmoud Abbas, a formar um governo de unidade com o Hamas com "a esperança" do cumprimento das exigências impostas ao movimento islâmico - o desarmamento da milícia do Hamas, o reconhecimento da legitimidade do Estado judeu e o respeito dos acordos assinados desde 1993.Até agora, o Quarteto exigia o cumprimento das três condições para reconhecer o governo do Hamas e ajudá-lo economicamente. Por outro lado, a imprensa do governo israelense expressou assombro e preocupação com a decisão e fontes do Poder Executivo do primeiro-ministro Ehud Olmert informaram que "esperam esclarecimentos" dos Estados Unidos.O ex-ministro de Assuntos Exteriores israelense Silvan Shalom, do partido direitista Likud, na oposição, afirmou à rádio pública que a suposta mudança da política dos EUA é "muito grave" e "uma catástrofe política" para Israel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.