Hamas pede a Abbas que não retome diálogo com Israel

O grupo islâmico Hamas e outras oito organizações palestinas baseadas em Damasco fizeram hoje um apelo à Autoridade Palestina para que não retome o diálogo direto com a Israel para a paz. Em comunicado conjunto, os grupos disseram que o diálogo direto irá prejudicar a causa palestina "à luz da contínua política de Israel, que é de agressão, construção de assentamentos e bloqueio à Faixa de Gaza".

AE-AP, Agência Estado

28 de julho de 2010 | 17h33

Os grupos receberam o apoio da União Democrática Palestina, uma pequena facção da Cisjordânia, a qual apelou aos chanceleres dos países árabes a não apoiarem o presidente palestino Mahmoud Abbas a entrar em negociações diretas com Israel, até que ocorra um progresso nas negociações indiretas. Os chanceleres dos países árabes deverão se reunir amanhã para debater se darão apoio a Abbas para que ele se engaje em negociações de alto escalão com Israel.

Abbas já disse que não retomará o diálogo direto, rompido em dezembro de 2008, a menos que Israel aceite a ideia de um futuro Estado da Palestina na Cisjordânia, Faixa de Gaza e Jerusalém Oriental, com pequenas alterações de fronteira, e que Israel congele todas as construções em assentamentos nesses territórios. Israel tem se recusado a aceitar um rascunho para o início das negociações e insiste no diálogo sem pré condições.

Tudo o que sabemos sobre:
diálogoIsraelHamasAbbaspalestinos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.