Hamas promete novas ações suicidas

Um importante líder do Hamas disse a milhares de simpatizantes, durante uma manifestação, que integrantes do grupo islâmico radical desencadearão uma nova onda de ações suicidas contra Israel. O alerta vem à tona menos de uma semana depois de o primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Ahmed Korei, e mediadores egípcios não terem conseguido um acordo com o Hamas e outros grupos para a suspensão dos ataques contra alvos israelenses.Em uma demonstração de desafio, Abdel Aziz Rantisi apareceu em público pela primeira vez em meses. Ele se mantinha recluso desde o início de uma série de ataques aéreos israelenses contra líderes do Hamas. Durante a manifestação no campo de refugiados de Jebaliya, Rantisi apareceu perante a multidão e prometeu que o grupo lançaria novos ataques."Corpos de comandos do Hamas continuarão a abalar e explodir no interior da entidade sionista", declarou Rantisi, cercado por guarda-costas e outros líderes do Hamas. "A guerra santa está chegando", prometeu.A manifestação de hoje foi promovida para marcar o 16º aniversário do Hamas, fundado por Rantisi e outros cinco homens em 1987, poucos dias depois do início do primeiro levante palestino, que persistiu até 1993.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.