Hamas quer apoio da Rússia para suspender sanções

O líder político do Hamas, Khaled Mashaal, chegou nesta segunda-feira a Moscou para solicitar o respaldo da Rússia ao fim do bloqueio financeiro internacional aos territórios palestinos."Apreciamos muito o papel da Rússia e esperamos que Moscou influa sobre a comunidade internacional" no problema do bloqueio aos territórios palestinos, imposto após a vitória eleitoral do Hamas em janeiro de 2006, disse Mashaal, segundo a agência "Itar-Tass".O chefe da delegação palestina disse que também abordará com as autoridades russas o acordo para um Governo de união nacional alcançado por Hamas e Fatah no último dia 8, na cidade saudita de Meca.Durante sua estadia em Moscou, o líder do Movimento de Resistência Islâmica (Hamas), que está exilado na Síria, deve reunir-se com o ministro de Assuntos Exteriores russo, Serguei Lavrov, e o chefe do Conselho de Segurança da Rússia, Igor Ivanov.O líder do Hamas também abordará com seus interlocutores os resultados da reunião em Berlim do Quarteto de mediadores internacionais para o Oriente Médio (Rússia, EUA, União Européia e ONU).O Quarteto declarou na semana passada em Berlim que apoiará "um Governo palestino comprometido com a não violência, que reconheça o Estado de Israel e que aceite os acordos e obrigações prévias, incluindo o Mapa de Caminho" para o processo de paz. A Rússia é o único país do Quarteto de Madri que manteve reuniões com o Hamas, desde que essa organização surgiu como a primeira força eleitoral palestina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.