Hamas rejeita conversas de paz entre palestinos e Israel

O movimento palestino islâmico do Hamas, que controla a Faixa de Gaza, descartou hoje o pedido dos Estados Unidos de um diálogo direto de paz entre palestinos e israelenses. O diálogo, envolvendo o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, deve começar no mês que vem.

AE, Agência Estado

20 de agosto de 2010 | 15h27

"O Hamas rejeita o pedido americano para a retomada das negociações entre israelenses e palestinos", afirmou um porta-voz do grupo, Sami Abu Zuhri, na cidade de Gaza. "O povo palestino não se sentirá obrigado por resultados deste convite enganoso".

Mais cedo, a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, anunciou que israelenses e palestinos retomarão o diálogo direto em 2 de setembro, em Washington. Hillary disse que acredita na possibilidade de um acordo em até um ano que leve à criação de um Estado palestino independente.

"Este convite é uma nova tentativa de enganar o povo palestino, após a experiência em Anápolis, durante a qual nos prometeram um Estado palestino em um ano, mas muitos anos se passaram e ainda estamos no estágio inicial", disse Abu Zuhri.

O porta-voz se referia ao reinício formal das negociações de paz entre Abbas e o então primeiro-ministro Ehud Olmert, nos Estados Unidos, em novembro de 2007, após um congelamento que durou sete anos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
conversapalestinosIsraelHamas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.