Hamas rompe com Abbas e tenta convencer Jihad Islâmica

Líderes do grupo radical palestino Hamas vão se reunir amanhã com a Jihad Islâmica para convencer o grupo a romper as negociações com o primeiro-ministro da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, para suspensão dos ataques aos israelenses. O anúncio segue-se à decisão do Hamas de não negociar com o premier. Um porta-voz do gabinete palestino disse que as conversações com o Hamas continuam. Nas conversações intermediadas pelos Estados Unidos, esta semana, entre o primeiro-ministro de Israel e o primeiro-ministro da Autoridade Palestina - para dar início a condução do plano de paz para a criação do Estado palestino -, Abbas prometeu evitar a continuidade dos ataques a alvos israelenses. O "mapa da estrada", como é conhecido o plano, prevê o desarme e o fim de grupos militantes responsáveis por atentados contra israelenses. Nesta sexta-feira, palestinos residentes da Faixa de Gaza conduziram três manifestações pró-Hamas, além de outras atividades contra israelenses por grupos isolados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.