Hamas sugere ao Irã reconsidere apoio a Assad

O Irã deveria reconsiderar seu apoio ao governo da Síria se não quiser alienar a opinião pública árabe, advertiu nesta segunda-feira Mussa Abu Marzuk, vice-líder do Hamas, movimento palestino apoiado pelo Irã.

AE, Agência Estado

26 de novembro de 2012 | 16h38

"A posição do Irã no mundo árabe não é mais uma boa posição", disse Marzuk, cujo movimento havia mantido uma base em Damasco, durante uma breve entrevista coletiva concedida em sua nova sede no Cairo, a capital do Egito.

O Hamas, que governa a Faixa de Gaza, realocou sua liderança de Damasco para o Catar e o Egito após uma desavença com o presidente sírio, Bashar Assad, por causa da brutal repressão do governo aos protestos iniciados em março do ano passado, que em pouco tempo se converteu em guerra civil.

Como resultado, o grupo islâmico Hamas já não é mais tão próximo quanto antes de Teerã, que fornece armas a militantes palestinos. "O Irã pediu que o Hamas adotasse uma posição mais próxima da Síria. O Hamas se recusou, e isso tem afetado o relacionamento com o Irã", comentou Abu Marzuk. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
HamasIrãSíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.