Hamas tenta aproximação e liberta 22 membros do Fatah

O grupo militante Hamas, que governa a Faixa de Gaza, libertou 22 prisioneiros do Fatah, facção rival, num gesto de boa vontade. O porta-voz do Ministério do Interior do Hamas, Ehab Ghussein, disse que os prisioneiros foram detidos por terem cometido crimes e por questões de segurança.

AE-AP, Agencia Estado

18 de fevereiro de 2010 | 19h04

O líder do Fatah em Gaza, Faisal Abu Shalah, confirmou a libertação nesta quinta-feira, mas disse que os homens haviam sido presos por questões políticas.

A relação entre as duas facções entrou em colapso depois que o Hamas tomou o controle de Gaza em 2007, anteriormente controlado pelas forças leais ao presidente palestino Mahmoud Abbas. Desde então, seu governo controla apenas a Cisjordânia.

Várias rodadas de reconciliação entre o Hamas e o Fatah fracassaram. O Hamas disse que a libertação dos homens tem como objetivo melhorar a confiança após a visita de uma autoridade do Fatah à Faixa de Gaza no início deste mês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.