Hamas usa força contra protesto

Mas 300 opositores furam cerco e marcham em Gaza

AFP E EFE, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2014 | 00h00

Cidade de Gaza - Usando a violência, militantes do Hamas tentaram impedir ontem uma manifestação de opositores políticos na Faixa de Gaza, mas cerca de 300 ativistas desacataram a proibição e marcharam pela principal praça da Cidade de Gaza.O movimento radical islâmico Hamas tomou o controle da Faixa de Gaza em 14 de junho após violentos combates com as forças de segurança ligadas ao Fatah, partido laico do presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas.Depois que membros do Fatah e outros grupos aliados anunciaram que realizariam uma marcha em defesa da liberdade, o Hamas proibiu todas as manifestações e reuniões públicas sem uma autorização especial. Os ônibus que chegavam ao local do protesto eram parados pelos militantes do Hamas, que agrediam os manifestantes a pauladas. No entanto, cerca de 300 pessoas conseguir furar o cerco e marcharam durante 20 minutos.Ainda ontem, um funcionário do Fatah disse que o Hamas mantém 120 membros do partido opositor em prisões de Gaza. Esta é a primeira vez que se menciona um número de presos desde que o grupo radical tomou o território. O Hamas desmentiu ter detido membros do Fatah apenas por pertencer ao partido de Abbas e garantiu que há somente delinqüentes comuns atrás das grades.ARMAS SÍRIASA Síria está comprando armas sofisticadas para uma possível guerra com Israel, informou ontem a mídia israelense. A rádio militar, citando os serviços de inteligência do Exército, disse que entre as armas que a Síria está adquirindo estão ogivas com carga química para mísseis terra-terra. Apesar das informações, o ministro de Defesa, Ehud Barak, rejeitou distribuir máscaras antigás à população, sob a alegação de que isso causaria pânico na fronteira norte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.