Havaí suspende alerta de tsunami para o Pacífico

Neste domingo, o Centro de Alerta de Tsunami do Havaí suspendeu o alerta que havia emitido para 53 países e territórios, embora alguns países mantenham ações de precaução.

AE-AP, Agencia Estado

28 de fevereiro de 2010 | 08h34

Um tsunami chegou às principais ilhas do Japão e à costa da Rússia hoje, mas mal foi percebido devido ao pequeno tamanho das ondas, levando a região a suspender o alerta que havia sido emitido após o forte terremoto no Chile.

No Japão, onde centenas de milhares de pessoas foram retiradas da costa, a maior onda, de 1,2 metro, atingiu a ilha de Hokkaido. Não houve relato de estragos, embora alguns píeres tenham ficado momentaneamente alagados. Após cruzar o Pacífico, as ondas também atingiram o Estado americano do Havaí, sem provocar desastre.

O alerta de tsunami suscitou o medo de que o Pacífico pudesse ser vítima dos mesmos tipos de ondas devastadoras que mataram 230 mil pessoas no Oceano Índico em 2004, após o Natal. Na ocasião, praticamente não houve avisos sobre o problema. Autoridades disseram que o oposto aconteceu após o terremoto no Chile: as previsões sobre o tamanho das ondas e da ameaça foram exagerados. "Esperávamos ondas bem maiores no Havaí, talvez 50% a mais do que realmente foram", afirmou Gerard Fryer, um geofísico do centro de alerta. "Vamos ficar de olho", afirmou. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
terremotoChiletsunami

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.