Haverá mais mortes de aliados no Afeganistão, diz Biden

Os Estados Unidos, a Grã-Bretanha e seus aliados na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) podem esperar mais sacrifícios e mais baixas no Afeganistão por causa do acirramento do conflito, comentou o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, em entrevista concedida hoje à rádio BBC. Ainda assim, Biden disse considerar válido o esforço para garantir a segurança no Afeganistão no período que antecede as eleições presidenciais de 20 de agosto no país asiático.

ADRIANA CHIARINI, Agencia Estado

23 de julho de 2009 | 12h13

Segundo ele, muito do extremismo considerado ameaçador pelo Ocidente tem suas raízes na porosa e remota região de fronteira entre o Afeganistão e o Paquistão. "Trata-se de um lugar que, se não for endireitado, continuará causando destruição na Europa e nos Estados Unidos", declarou Biden, que está em Tbilisi, na Geórgia, para uma visita oficial.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAAfeganistãoOtanBiden

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.