Haverá mortes entre os aliados na resposta ao terrorismo, diz Otan

A Otan na Europa admitiu hoje que haverá inevitáveis baixas aliadas como consequência da resposta militar aos ataques terroristas contra os Estados Unidos. O general da Força Aérea dos EUA Joseph Ralston, o comandante aliado na Europa, insistiu que a missão será realizada de qualquer forma e que será um esforço sustentado por muito tempo."Estamos embarcando numa operação que não é livre de riscos. Haverá baixas. Isso é uma necessidade em qualquer operação militar", afirmou. "Não podemos ficar presos a uma mentalidade de operação com zero de baixas".Ralston disse que está satisfeito com as ofertas de apoio dos países europeus. "Não tenho nada mais do que elogios para a aliança e para outros países da União Européia que se apresentaram com ofertas muito substanciais de apoio", disse.Líderes europeus têm pedido, entretanto, para os EUA conterem sua retórica e analisar cuidadosamente qualquer resposta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.