Hedge Funds adotam Obama e doam menos para Hillary

Os hedge funds trocaram suas apostas nacorrida presidencial norte-americana, quando pela primeira vezderam mais doações a Barack Obama do que para Hillary Clinton. Esse tipo de fundos, que têm mais liberdade para migrarentre ativos, tem um capital de 1,8 trilhão de dólares. Em janeiro, quando Obama iniciou sua trajetória de vitóriasem "caucuses" e primárias, os hedge funds doaram 50.450 dólarespara Obama, enquanto Hillary recebeu apenas 18.800 dólares,apesar de ter desafiado as pesquisas e vencido a primária deNew Hampshire. No mesmo mês, os hedge funds deram 26.400 dólares aofavorito pelo lado republicano John McCain, segundo dadoscompilados para a Reuters pela ONG apartidária Centro para aPolítica Responsável, que investiga finanças eleitorais. "Os hedge funds podem estar sincronizando suas doações coma ascensão de Obama nas pesquisas, e as pessoas podem perceberque se ainda não lhe deram dinheiro não vai doer assinar algunscheques agora", disse Denise Valentine, especialista em hedgefunds da consultoria Aite Group. No ano passado, o cenário era bem mais positivo paraHillary, que arrecadou 681.250 dólares desses fundos, acima dos552.374 de Obama e dos 116.550 de McCain. Analistas e gestores previam um apoio mais consistente àsenadora, devido às posições dela em apoio à iniciativa privadae às suas propostas para saúde e educação. As conclamações de Obama por mudança enervaram esses fundospouco regulados, segundo vários gestores que pediram anonimato.Entre eles, há temor de que mudança signifique menos liberdadepara suas operações. Mas os maiores e melhores fundos do setor parecemdirecionar suas apostas para um ganhador depois das 11 vitóriasconsecutivas de Obama nas prévias das últimas semanas. "Obama pode não ser explicitamente a favor dos hedge funds,mas os gestores querem garantir que tampouco seja contra, eisso pode influir na tendência de novas doações", disseValentine. O fundo nova-iorquino Renaissance Technologies, mantidopelo ex-professor de matemática Jim Simons, ajudou Hillary com50.600 dólares em 2007. Em janeiro, não deu nada à senadora,mas doou 9.100 dólares para Obama, que em 2007 havia recebidoapenas 2.300 dólares do Renaissance --o teto para doações depessoas físicas durante as primárias. O D.E. Shaw, também de Nova York, deu 3.600 para Hillary emjaneiro, enquanto seus empregados doaram 9.325 dólares paraObama. No ano passado, Hillary conseguiu 58.500 dólares do D.E.Shaw, enquanto o senador recebeu apenas 17.294 dólares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.