Helicóptero cai, mata 2 e paralisa o centro de Londres

Voando sob mau tempo, aeronave bateu contra guindaste sobre um dos prédios residenciais mais altos da Europa

LONDRES, O Estado de S.Paulo

17 de janeiro de 2013 | 02h03

Um helicóptero chocou-se ontem pela manhã contra um guindaste no topo de um dos prédios residenciais mais altos da Europa, no coração de Londres. O acidente espalhou pânico pela região de Vauxhall, ao sul do Rio Tâmisa, e deixou 2 mortos - o piloto, que viajava sozinho, e o motorista de um carro - e 12 feridos.

Testemunhas afirmam que o helicóptero, voando em meio ao tempo fechado londrino, colidiu de frente com o guindaste, antes de explodir no ar e cair em chamas sobre uma movimentada rua, na hora do rush. Combustível e destroços da aeronave atingiram prédios vizinhos e o equipamento metálico ficou retorcido e pendurado no topo do edifício.

Dezenas de paramédicos e cerca de 60 bombeiros chegaram ao local minutos após a tragédia. Segundo os socorristas, um homem foi retirado às pressas de um carro em chamas. "Escutamos um poderoso estrondo, olhamos para cima e vimos o helicóptero se chocando contra a ponta do guindaste", disse Steve Carslake, testemunha entrevistada pela Rádio BBC 5. "Ele não atingiu o prédio, apenas o guindaste. Então, caiu formando uma bola de fogo".

As linhas de telefone do serviço de emergência de Londres ficaram congestionadas, enquanto milhares de pessoas tentavam alertar as autoridades sobre o acidente.

A aeronave - um Agusta 109 da empresa RotorMotion - viajava para Elstree, região onde ficam os principais estúdios de cinema da Grã-Bretanha, e foi desviado em razão do mau tempo. O piloto foi identificado como Peter Barnes, de 50 anos.

"Ele era um piloto extremamente habilidoso, um dos mais experientes de toda Grã-Bretanha, com mais de 12 mil horas de voo", disse Philip Amadeus, um dos diretores da empresa. "Estamos arrasados com a perda de um colega tão importante e um querido amigo".

Com 18 anos na profissão, Barnes pilotou helicópteros durante a produção de filmes como Tomb Raider, James Bond e O Resgate do Soldado Ryan. Fontes policiais confirmaram ao jornal The Guardian que investigam funcionavam corretamente as luzes vermelhas no topo do edifício, usadas para orientar helicópteros e aviões.

Arranha-céu. O prédio onde estava o guindaste, o Tower, ainda em construção, já alcançou 181 metros de altura. A previsão é que o edifício, que terá 51 andares residenciais, fique pronto ainda este ano.

O helicóptero caiu perto do escritório do MI-6, o serviço britânico de inteligência, mas todas as informações disponíveis até a noite de ontem indicavam que a queda ocorreu por um acidente. / NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.