Helicóptero cai no Afeganistão e mata seis marines

Taleban diz ter derrubado aeronave, mas americanos dizem que não há indícios ação insurgente

Agência Estado

20 de janeiro de 2012 | 13h25

WASHINGTON - Um graduado funcionário da Defesa dos Estados Unidos disse nesta sexta-feira, 20, que todos os seis mortos após a queda de um helicóptero no Afeganistão eram fuzileiros navais americanos. O helicóptero caiu na quinta-feira na província de Helmand, sul afegão.

 

Veja também:

linkFrança ameaça deixar o Afeganistão após morte de soldados

tabela ESPECIAL: Dez anos de guerra no Afeganistão

 

O oficial da Defesa falou em condição de anonimato porque o comando americano no Afeganistão ainda não divulgou os detalhes do acidente, nem as nacionalidades dos mortos. A fonte declarou que não há indícios de que a aeronave foi atingida por fogo inimigo.

 

Em breve comunicado, a Força Internacional de Assistência para Segurança, da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), disse que a causa da queda do CH-53 Sea Stallion está sendo investigada.

 

O helicóptero caiu no distrito de Musa Qala, por volta das 22 horas de quinta-feira (15 horas em Brasília) em razão de "falhas técnicas", afirmou o comandante do Exército, Sayed Mulook. Já Qari Yousuf Ahmadi, porta-voz do Taleban, afirmou que os insurgentes do grupo derrubaram a aeronave.

 

O Sea Stallion tem capacidade para levar cerca de 40 pessoas. Autoridades americanas não disseram se havia mais pessoas a bordo além das seis vítimas. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.