Helicóptero com material eleitoral é derrubado na Líbia

Um porta-voz do Conselho Nacional Líbio (CNL), disse que homens armados derrubaram um helicóptero que levava material para a eleição, matando um funcionário da comissão eleitoral. O ataque, realizado perto da cidade de Benghazi, ocorre na véspera das primeiras eleições nacionais no país desde a queda e assassinato do ex-ditador Muamar Kadafi, no ano passado.

AE, Agência Estado

06 de julho de 2012 | 16h34

O porta-voz do CNL, Saleh Darhoub, disse que o ataque aconteceu quando a aeronave sobrevoava o aeroporto de Benina, na periferia de Benghazi. Ele descreveu os autores do ataque como "inimigos da revolução" e disse que a ação não vai impedir o país de realizar as eleições.

O ataque ocorreu um dia depois de ex-combatentes rebeldes do leste líbio terem fechado três refinarias de petróleo para pressionar o conselho governista a cancelar as eleições, sob o argumento de que a distribuição dos assentos entre as regiões do país é injusta.

O novo Parlamento será composto por 100 candidatos eleitos em Trípoli e no oeste do país, 60 que serão escolhidos na região que compreende Benghazi e o leste e 40 no sudoeste líbio.

As principais forças que disputam os votos são a Irmandade Muçulmana, composta por islamitas; o Al-Watan que congrega salafistas e outros islamitas, a Aliança de Forças Nacionais, que é secular; a Frente Nacional, que agrega opositores veteranos de Kadafi e o partido do ex-ministro de Finanças Ali Tarhouni, de centro.

Estão aptos a votar 3,3 milhões de líbios, mas o número de eleitores registrados é de 2,9 milhões, que escolherão seus representantes entre os 3.700 candidatos, dos quais 585 são mulheres. Integrantes do regime de Kadafi não podem participar do pleito.

As urnas permanecerão abertas entre 8h e 20h (horário local) e os resultados são esperados no prazo de uma semana. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Líbiaeleiçõeshelicóptero

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.