Helicóptero que escoltava Musharraf cai na Caxemira

Quatro soldados morreram; presidente já havia chegado ao seu destino quando ocorreu o acidente

Agência Estado e Associated Press,

08 de outubro de 2007 | 05h25

Um dos três helicópteros que escoltavam o presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, caiu na parte paquistanesa da Caxemira nesta segunda-feira, 8, matando quatro soldados que estavam a bordo.  Veja também:Soldados paquistaneses desaparecem em meio a confrontos Segundo o porta-voz do Exército, major-general Waheed Arshad, Musharraf já havia chegado ao seu destino quando o acidente aconteceu. Arshad afirmou que a queda ocorreu por falhas técnicas. Segundo Abbas Gardezi, um jornalista local, a aeronave caiu a cerca de 20 quilômetros ao sul de Muzaffarabad, a principal cidade da Caxemira paquistanesa. Segundo ele, quando o helicóptero atingiu o chão, houve uma forte explosão. Um graduado oficial do Exército, que pediu anonimato, disse que a aeronave era uma das três que levaram Musharraf a Muzaffarabad para as cerimônias que lembraram o aniversário do terremoto de 7 de outubro de 2005, que matou milhares de pessoas. O porta-voz do presidente, Rashid Qureshi, seria um dos vários feridos do acidente. A informação, divulgada por um funcionário do governo, foi confirmada por um agente da inteligência, mas não há detalhes sobre o estado de saúde do porta-voz.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoMusharrafCaxemira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.