Helicópteros norte-americanos sobrevoam Cabul

O exército norte-americano utilizou pela primeira vez na manhã deste domingo helicópteros para sobrevoar Cabul, sem provocar uma resposta da defesa antiaérea taleban, segundo os testemunhos, outro feito sem precedentes em duas semanas de combates aéreos. Os bombardeios aéreos sobre Cabul se repetiram neste domingo. Dez civis morreram e outros 12 ficaram feridos quando uma bomba caiu em um bairro residencial ao norte da capital, declararam algumas testemunhas. Abdul Hanan Hemat, diretor de Bajtar, a agência oficial do Taleban, afirmou que estes ataques deixaram 18 muertos e 23 feridos. O goberno taleban decidiu neste Domingo, durante uma reunião de urgência em Cabul iniciar uma nova distribuição de armas e munições ?nas cidades e regiões para combater as operações dos comandos?, anunciou a agência Afghan Islamic Press (AIP), citando fontes oficiais. "Vimos helicópteros sobrevoando Cabul", disse hoje o ministro taleban de Cultura e Informação, Qudratulah Jamalel. "Nenhuma norte-americano aterrizou ou saltou de pára-quedas dos helicópteros", acrescentou. As baterias antiaéreas dos taleban ouvidas na noite passada, durante um novo ataque aéreo americano hoje estão mudas. A presença dos helicópteros aumenta a suposição de que o exército norte-americano adquiriu confiança suficiente diante da defesa aérea taleban. A aviação norte-americana bombardeou hoje a linha de frente dos taleban e dos combatentes da oposição na província de Samangán. Em Herat (oeste), o balanço dos bombardeios dos três últimos dias indica entre 50 e 60 mortos e 150 feridos, afirmou o diretor da agência Bajtar. Milhares de refugiados fogem dos bombardeios e se aglomeram nas fronteiras do Paquistão, que voltou hoje a fechar sua fronteira com o Afeganistão, depois de ter deixado entrar cerca de 5 mil pessoas no dia anterior.

Agencia Estado,

21 Outubro 2001 | 12h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.