Herdeiro do trono espanhol é revistado em Miami

Miami - Uma checagem de rotina no Aeroporto Internacional de Miami se converteu em um incidente diplomático quando se informou que os passageiros em questão eram o príncipe Felipe, herdeiro do trono espanhol, e a noiva dele, a ex-jornalista de televisão Letizia Ortiz. Segundo o jornal The Miami Herald, o casal e seus quatro guarda-costas chegaram em um avião fretado, procedente das Bahamas. Em Miami, tomariam um vôo comercial que os levaria a Madri. No entanto, antes de embarcar num avião da companhia Iberia, o príncipe Felipe, a noiva e sua comitiva tiveram de passar por uma inspeção de segurança. "O príncipe e seus guarda-costas acreditavam que não deveriam ser inspecionados, mas como não tinham uma escolta do Departamento de Estado ou do Serviço Secreto, temos a obrigação de fazê-lo", disse Lauren Stover, porta-voz da Agência de Segurança no Transporte em Miami. "É a lei." No mesmo dia, o prefeito do condado de Miami-Dade, Alex Panelas, enviou à família real espanhola uma carta de desculpas pelo que classificou de "situação lamentável" e indicou ter havido uma "violação do protocolo e uma falta de respeito à Sua Alteza e sua delegação".Um diplomata espanhol, que pediu para não ser identificado, disse em Miami que cabe ao cônsul-geral Javier Vallaure decidir de apresenta ou não uma queixa formal ao Departamento de Estado. "Não achamos ser esta uma forma apropriada de tratar nosso futuro rei; é uma violação do protocolo", afirmou o diplomata.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.