Herdeiro do trono espanhol, Felipe pede unidade ao país

Príncipe de Astúrias discursa pela primeira vez após abdicação do pai ao trono; ele deve ser coroado no dia 18

O Estado de S. Paulo

04 de junho de 2014 | 10h44

 MADRI - Felipe, o príncipe de Astúrias, que herdará a coroa espanhola com o título de Felipe VI nos próximos dias falou ao país pela primeira vez nesta quarta-feira, 4, dois dias depois da abdicação de seu pai, o rei Juan Carlos. O futuro monarca disse que pretende promover a Espanha como um país unido e diverso, em meio a uma grave crise econômica e um crescente movimento separatista na Catalunha.

"Em períodos de dificuldade como os que atravessamos, a experiência de tempos passados nos mostra que só unindo nossos afãs, antepondo o bem comum aos interesses particulares conseguiremos avançar rumo a cenários melhores", disse o príncipe durante a entrega do Prêmio Príncipe de Viana ao historiador Tarsicio de Azcona no Mosteiro de San Salvador de Leyre. 

"Permitam-me, senhoras e senhores - continuou - que, respeitando o procedimento parlamentar iniciado, eu reitere meu empenho e minha convicção de dedicar todas minhas forças, com esperança, à apaixonante tarefa de seguir servindo aos espanhóis, a nossa querida Espanha; uma nação, uma comunidade social e política unida e diversa que deita suas raízes em uma história milenar".

Antes de pôr fim a um discurso, visivelmente emocionado, Felipe recebeu uma ovação de mais de um minuto dos 220 convidados. "Esse é o ânimo que todos - responsáveis institucionais, agentes sociais e econômicos, entidades e cidadãos - devemos ter para enfrentar com determinação o futuro e ampliar o campo de esperança que se abre frente a nós", argumentou. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.