Heroísmo de passageiros teria frustrado plano de seqüestradores

Pouco antes de o vôo 93 da United Airlines cair com 45 ocupantes na Pensilvânia um passageiro telefonou para a esposa, contou que o avião no qual viajava havia sido seqüestrado e que estava prestes a cair, mas acrescentou que ele e outros passageiros tentariam impedir o desastre. Thomas Burnett disse por telefone à esposa Deena, pouco antes da queda: "Sei que todos morreremos, mas três de nós vamos fazer alguma coisa para impedir", disse Frank Colacicco, amigo da família.As autoridades não disseram se os passageiros chegaram a lutar com os seqüestradores e, como resultado disso, em vez de atingir algum alvo importante. O FBI negou-se a comentar sobre a hipótese de uma luta a bordo da aeronave.Enquanto os investigadores estudavam os acontecimentos que levaram aos atos terroristas de ontem, começaram a circular conjecturas segundo as quais os passageiros ou a tripulação do vôo 93 poderiam ter frustrado os planos dos seqüestradores."Tenho certeza de que o plano não era derrubar o avião em alguma comunidade rural da Pensilvânia", disse John Murtha, deputado democrata pelo Estado. "Alguém fez um esforço heróico para impedir que o avião caísse ali. E diria que houve luta e que algum herói decidiu que se iria morrer de qualquer jeito, era melhor fazer com que o avião caísse ali".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.