Hertz suspende motoristas que rezavam em serviço

A Hertz suspendeu 34 motoristas muçulmanos de ônibus que trabalhavam na linha que liga Seattle ao Aeroporto Internacional de Sea Tac, por terem rezado enquanto trabalhavam. A Hertz, que opera a linha de ônibus, afirma que os motoristas islâmicos precisam respeitar o horário de saída do trabalho para fazerem as orações e que isso já foi combinado com o sindicato que representa os trabalhadores. Os motoristas disseram ao jornal The Seattle Times que eles foram mandados embora para casa na semana passada para rezar. O sindicato, que representa 79 motoristas da Hertz, tenta readmitir os trabalhadores. Cada um ganha entre US$ 9 e US$ 10 por hora trabalhada. Cerca de 70% deles são muçulmanos. Islâmicos religiosos rezam cinco vezes por dia.

AE, Agência Estado

07 de outubro de 2011 | 16h01

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAHertzSea TactrabalhoIslã

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.