Hezbollah aponta proteção americana para ministro libanês

O chefe do grupo parlamentar do Hezbollah, Mohamad Raad, disse que o primeiro-ministro libanês, Fouad Siniora, é um "protegido dos Estados Unidos" e que este fato "aprofunda" a diferença entre o Governo e seu grupo."Os americanos têm (o presidente) Hamid Karzai no Afeganistão e Fouad Siniora no Líbano", afirmou Raad na Sexta-feira à noite, em declarações ao canal "Al-Manar", órgão de informação do Hezbollah.Segundo a imprensa local, "quanto mais os americanos apoiarem o Governo de Siniora, maior será o abismo entre ambos (Hezbollah e Governo)".Por sua parte, o subsecretário-geral-adjunto do Hezbollah, o xeque Naeem Qassim, declarou que seu grupo "protegerá o Líbano do novo Oriente Médio", em alusão à iniciativa americana para fomentar o desenvolvimento de democracia na região.O conflito entre Israel e a milícia do Hezbollah entre 12 de julho e 14 de agosto parece ter aguçado as diferenças entre o Governo, controlado por grupos de tendência anti-Síria, e o Hezbollah, tradicional aliado de Damasco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.