Hezbollah continuará lutando Síria, diz Nasrallah

O líder do grupo militante libanês Hezbollah apareceu a uma cerimônia religiosa xiita no sul de Beirute nesta quinta-feira e prometeu manter seu combatentes na Síria enquanto for necessário para apoiar a luta do presidente Bashar Assad contra os rebeldes sírios.

Agência Estado

14 de novembro de 2013 | 10h45

A aparição pública de Hassan Nasrallah, a segunda em alguns dias, ocorre no momento em que dezenas de milhares de xiitas e partidários do Hezbollah marcham para seu reduto ao sul de Beirute para a Ashura, um dos eventos religiosos mais importantes para os xiitas.

"Enquanto houver razões para nós estarmos na Síria, permaneceremos lá", disse o clérigo, num pódio a céu aberto, cercado de vários guarda-costas. "Ao seu serviço, Nasrallah", gritaram milhares de seguidores.

A guerra civil na síria colocou os rebeldes, a maioria sunita, contra as forças de Assad, que são dominadas pela seita alawita (da qual o presidente faz parte), que é um ramo do xiismo. Combatentes do Hezbollah aderiram abertamente ao conflito no início deste ano, o que representou um importante impulso para as forças de Assad e foram muito importantes para as recentes vitórias do governo, principalmente nos subúrbios da capital síria e áreas próximas à fronteira com o Líbano.

No encontro em Beirute, Nasrallah disse a seus seguidores que os combatentes do Hezbollah permanecerão na Síria para "defender o Líbano, a Palestina, a questão palestina e a Síria, o protetor da resistência". Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaHezbollahNasrallah

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.