Hezbollah convoca manifestação ´histórica´ contra o governo

A oposição liderada pela guerrilha libanesa Hezbollah convidou seus simpatizantes a tomarem as ruas de Beirute durante o fim de semana para uma demonstração de força, aumentando a pressão sobre um governo apoiado pelos Estados Unidos que prometeu resistir às mobilizações populares.A convocação do novo protesto oposicionista vem à tona no sétimo dia de manifestações promovidas pelo Hezbollah e por outros partidos pró-Síria para exigir a renúncia do governo liderado pelo primeiro-ministro Fuad Saniora. A mobilização popular parece não ter um fim próximo e aprofunda uma crise política que ameaça dividir ainda mais o país.A oposição convidou seus simpatizantes a que participem de uma manifestação "histórica e decisiva" na região central de Beirute no domingo."Será o dia em que os ouvidos surdos e os olhos cegos se abrirão para que sejam atendidas as demandas legítimas para que o monopólio seja substituído pela participação e por um governo de apenas uma cor numa coalizão de unidade nacional", dizia um comunicado publicado na edição de hoje dos principais jornais libaneses.O Hezbollah, que ganhou popularidade e influência política depois de uma guerra travada com Israel entre julho e agosto, quer derrubar o governo de Saniora por este ter rejeitado sua exigência para que fosse formada uma coalizão de unidade nacional na qual o grupo islâmico xiita e outras facções de oposição tenham poder de veto sobre as decisões do poder executivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.