Hezbollah convoca protesto para derrubar governo

Os grupos de oposição liderados pelo Hezbollah pediram por protestos em massa a começar na sexta-feira,no centro de Beirute, com o objetivo de derrubar o governo, apoiado pelo Ocidente. A chamada para uma ação de rua pacífica veio em uma declaração transmitida nesta quinta-feira através das estações de televisão do Hezbollah e de outros grupos de oposição. A declaração afirmava que a manifestação iria começar na sexta-feira, às 15 horas no centro de Beirute, onde o combatido governo de Fuad Saniora tem seus escritórios. O premier e os membros de seu gabinete tem se preparado para as manifestações há dias. As forças de segurança têm enviado tropas e veículos blindados para fazer a segurança dos escritórios do governo, onde se encontra o premier. A chamada por protestos surge após semanas de tensão política entre grupos pró-Síria, liderados pelo xiita muçulmano Hezbollah, e facções anti-Síria, que apóiam o governo, amplamente apoiado pelos países ocidentais. A oposição "chama os libaneses de todos os grupos e partidos[...] para se reunir pacificamente e começar uma manifestação de protesto pela ausência de real participação política, e para demandar um governo de união nacional, cuja prioridade é decidir uma nova lei eleitoral" diz a declaração. Ela pedia aos participantes que carregassem apenas a bandeira libanesa, e para evitar levar bandeiras de partidos ou cartazes. Apesar da declaração afirmar que o protesto será pacífico, qualquer tentativa dos manifestantes de tomar prédios do governo podem levar à violência. Antes, grupos que apóiam o governo de Saniora afirmaram que conclamariam a população a contra-protestos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.