Hezbollah diz que buscará ''governo de união''

O Hezbollah e seus aliados não excluirão nenhum partido político se seu candidato ganhar maioria parlamentar nas negociações que devem começar hoje no Líbano, afirmou ontem o líder do grupo xiita, Hassan Nasrallah. "Não queremos um governo para apenas um lado nem a exclusão de qualquer partido político", afirmou. A crise política começou este mês quando o Hezbollah e seus aliados deixaram o governo do premiê Saad Hariri por causa da investigação sobre o assassinato do ex-premiê Rafic Hariri, em 2005.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.