Hezbollah diz que guerra no Iraque trará o fim de Israel

Uma invasão do Iraque pelos EUA iria despertar árabes e muçulmanos e levaria, no fim, à destruição de Israel e ao término do domínio americano na região, acredita o líder do grupo militante Hezbollah.O xeque Hassan Nasrallah, líder do grupo muçulmano xiita - que consta da lista de organizações terroristas elaborada pelos EUA - comentou o desejo de Washington de se livrar do regime do presidente iraquiano, Saddam Hussein, num encontro com partidários, na noite de terça-feira."Os americanos podem vir e conseguir derrubar esse ou aquele regime, mas essa (invasão dos EUA) pode ser uma bênção disfarçada", afirmou Nasrallah a milhares de xiitas, marcando o aniversário da morte, no século VII, do Imã Hussein, um neto do profeta islâmico Maomé."Essa invasão americana levará a um despertar sem precedentes dentro da nação (islâmica) e entre seus jovens, e a uma guerra santa e (um movimento) revolucionário colocando esta nação ante uma batalha inevitável e decisiva", previu.Apesar "das divisões e fraquezas" que enfrentam o mundo árabe e muçulmano, Nasrallah crê que "estamos caminhando para o fim das divisões e desintegração e para a eliminação do Estado de Israel desta região e o fim da arrogância e hegemonia americana sobre nossos países e nossas riquezas".O Hezbollah, apoiado pelo Irã e Síria, liderou uma guerra de guerrilha contra a ocupação israelense de 18 anos do sul do Líbano, que terminou em maio de 2000. O grupo rejeita um Estado judeu no Oriente Médio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.