Hezbollah envia avião-robô para espionar Israel

O grupo islâmico Hezbollah divulgou imagens de um avião teleguiado enviado para espionar Israel um dia antes. Horas mais tarde, aviões israelenses violaram o espaço aéreo libanês em duas ocasiões. De acordo com a ONU, tanto a atitude do Hezbollah quanto a israelense representam violações à fronteira entre Israel e Líbano. O grupo xiita anunciou o envio da sonda "Mirsad 1" para sobrevoar assentamentos judaicos a baixa altitude durante cerca de 20 minutos, antes de o aparelho ter recebido comandos para retornar à base. O Hezbollah alega que enviou o avião, no domingo, em resposta às repetidas violações israelenses ao espaço aéreo do Líbano. Acredita-se que o vôo da sonda não-tripulada seja a primeira incursão aérea hostil procedente do Líbano sobre Israel desde 1987, quando a Frente Popular de Libertação da Palestina-Comando Geral (FPLP-CG) enviou um militante a bordo de um pára-quedas. O extremista matou seis soldados israelenses antes de ser abatido. A emissora de televisão Al-Manar, operada pelo Hezbollah, exibiu hoje as primeiras imagens feitas pela sonda sobre o território israelense. Depois do anúncio, a ONU qualificou o incidente como "uma violação libanesa" da fronteira entre Israel e Líbano reconhecida pela entidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.