Hezbollah lança ataque coordenado de foguetes contra Israel

O Hezbollah lançou um ataque coordenado de foguetes contra uma larga faixa no norte de Israel, atingindo cidades localizadas na costa do mar Mediterrâneo, no lado oeste, até a cidade de Kiryat Shmona, no leste, segundo informações da polícia. Ainda não há informações sobre feridos ou danos. A polícia israelense disse que um total de 45 foguetes foi lançado contra Israel durante o dia, a maior parte deles em ataques conjuntos realizados por volta das 10 horas (de Brasília). No Líbano, autoridades libanesas e serviços de resgate disseram que pelo menos cinco pessoas morreram em conseqüência dos combates contra comandos israelenses na cidade costeira de Tiro. O Hezbollah disse que a guerrilha repeliu a ofensiva impedindo que as forças israelenses entrassem na cidade.Em outro ataque perto de Tiro, outras duas pessoas foram mortas, segundo autoridades locais. No final deste sábado, mais explosões foram ouvidas no norte da cidade. As forças israelenses disseram que realizaram cerca de 160 ataques aéreos contra o Líbano nas últimas 36 horas. Um soldado libanês está entre os cinco mortos na ofensiva do comando israelense em Tiro, segundo informações de um oficial do exército do Líbano. O Hezbollah divulgou que seus guerrilheiros repeliram os soldados israelenses em Tiro e mataram um membro do exército. Os oficiais de defesa de Israel afirmaram que oito soldados ficaram feridos, dois com gravidade, depois que o comando desembarcou em Tiro por mar. A marinha israelense disse que a ação em Tiro teve como objetivo destruir uma unidade de lançamento de foguetes de longa distância do Hezbollah e matar seus comandantes, que foram responsáveis pelo ataque ocorrido horas antes contra a cidade de Hadera, em Israel. Hadera, localizada a cerca de 48 km ao norte de Tel Aviv, foi a cidade mais distante da fronteira com o Líbano atingida por um foguete do Hezbollah.Pelo menos oito pessoas morreram neste sábado no Líbano em decorrência de múltiplos ataques de Israel em todo o país. Segundo contagem da Associated Press na sexta-feira, pelo menos 567 libaneses morreram, incluindo 489 civis confirmados pelo Ministério da Saúde, 28 soldados e pelo menos 50 guerrilheiros do Hezbollah.Desde o começo da guerra, 75 israelenses já morreram - 45 soldados e 30 civis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.