Hezbollah nega envolvimento no ataque a Hariri às vésperas de entrega de relatório

Encarregado das investigações sobre o assassinato do ex-primeiro-ministro libanês Rafik Hariri, em 2005, o procurador Daniel Bellemare, do Tribunal Especial para o Líbano da Organização das Nações Unidas (ONU), deve apresentar hoje seu parecer. Segundo o diário francês Le Monde, Bellemare submeterá seu relatório, que envolverá integrantes do Hezbollah no assassinato, ao juiz Daniel Fransen, que precisa analisá-lo antes que um indiciamento formal seja feito. O xeque Hasan Nasrallah, líder do Hezbollah, falou ontem em cadeia nacional e rejeitou as acusações. "Defenderemos nossa dignidade, nossa existência e nossa reputação", disse. O Hezbollah acusa o tribunal de fazer parte de um complô americano e judeu para destruir o grupo xiita.

, O Estado de S.Paulo

17 de janeiro de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.