Hezbollah nega papel em morte de Hariri

O grupo xiita libanês Hezbollah repudiou ontem uma reportagem da revista alemã Der Spiegel que liga o grupo ao assassinato do ex-premiê Rafic Hariri, em 2005. O grupo descreve o artigo como "fabricado" para prejudicar sua imagem às vésperas da eleição parlamentar, no dia 7. A Der Spiegel disse que a reportagem teve como base fontes do Judiciário e foi comprovada com documentos oficiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.