Hilary Clinton pede a China que realize reforma política

Secretária de Estado americana disse que país tem que se adequar a papel de potência mundial

Associated Press

14 de janeiro de 2011 | 14h26

WASHINGTON - A Secretária de Estado Hilary Rodham Clinton apelou para a China adotar reformas políticas e assumir as responsabilidade de ser uma potência mundial no século 21.

 

Em um discursos feito nesta sexta-feira, 14, um semana antes da visita oficial do presidente chinês Hu Jintao, Clinton disse que as relações EUA-China estavam numa "conjuntura crítica".

 

Ela instou as duas nações a construir uma "relação positiva, cooperativa e compreensiva".

 

Hilary disse que ambos deveriam cooperar em desafios econômicos e de segurança comuns. Ela pediu a China para usar sua "ligação única" com a Coreia do Norte para persuadi-la a por fim em seu programa nuclear.

 

A Secretária de Estado pediu que dissidentes chineses fossem soltos. Ela disse que respeitar os direitos humanos iria beneficiar a "paz, estabilidade e prosperidade" da China.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.