Hillary afirma que há líderes da Al-Qaeda no Paquistão

Durante visita ao país, secretária de Estado dos EUA ressaltou a importância do combate aos extremistas

Agência Estado e Associated Press,

30 de outubro de 2009 | 11h09

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, afirmou nesta sexta-feira, 30, que seu país possui informações segundo as quais há lideranças da Al-Qaeda no Paquistão. Durante visita ao país, Hillary ressaltou a importância de o governo local combater os extremistas.

 

"É do mais alto interesse do Paquistão e também nosso que tentemos capturar e matar os líderes da Al-Qaeda, porque acreditamos que esse seria uma derrota muito dura para terroristas em todas as partes", afirmou Hillary em entrevista a um grupo de jornalistas mulheres. "Vamos trabalhar juntos para fazer isso."

 

Na quinta-feira, Hillary disse em outra entrevista que era "difícil de acreditar" que ninguém no governo paquistanês soubesse que há líderes da Al-Qaeda escondidos no país e que "não poderiam pegá-los se eles realmente quisessem".

 

Nesta sexta-feira, Hillary moderou a declaração, dizendo que "não sabe se ninguém sabe" sobre os extremistas no país. "Nós nos EUA gostaríamos muito de ver o fim da liderança da Al-Qaeda e nossa melhor informação é que eles estão em algum lugar do Paquistão", afirmou ela.

 

Hillary disse que a prioridade do país deve ser "aqueles que atacam você". Segundo ela, a Al-Qaeda também se organiza para atacar o próprio Paquistão.

 

Também nesta sexta-feira, Hillary se encontrou com líderes tribais do país e ouviu seus conselhos. A secretária de Estado também defendeu na conversa a atuação norte-americana no país e na região.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.