Hillary afirma que um governo do Hezbollah no Líbano afetará os laços com os EUA

O candidato do Hezbollah, Najib Mikati, foi designado premiê do país

Reuters,

25 de janeiro de 2011 | 15h28

A Secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, declarou nesta terça-feira, 25, que um governo do Hezbollah no Líbano afetará claramente as relações com os Estados Unidos, que considera o Hezbollah um grupo terrorista.

 

Veja também:  

lista Mikati, empresário e político, designado premiê do Líbano

 

Conversando com repórteres em uma coletiva de imprensa, Hillary também falou que a posição dos EUA no Líbano era de que a impunidade dos assassinatos e a interferência externa deve terminar e que a soberania do país deve ser respeitada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.