Hillary alerta para mais sanções

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, reiterou ontem que o governo americano deseja dialogar com o Irã, mas advertiu que Teerã enfrentará "fortes sanções" se não mudar sua política nuclear. Diante da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, Hillary explicou que os Estados Unidos estão "aplicando novas abordagens para a ameaça representada pelo Irã". A estratégia, porém, será implementada "com os olhos muito abertos e sem ilusões", advertiu.A secretária de Estado defendeu uma ação coordenada com aliados europeus. Segundo Hillary, a comunidade internacional aposta em uma "via de mão dupla" com o Irã, que combine incentivos diplomáticos - o que chamou de "diálogo construtivo" - e ameaças contra o programa nuclear desenvolvido por Teerã.Por seu lado, em nota oficial, Teerã disse crer que o diálogo possa resolver as atuais disputas, mas que o governo local manterá suas atividades nucleares. "A República Islâmica do Irã saúda as conversações construtivas e justas e crê que os problemas poderiam ser resolvidos pelo diálogo", disse a nota.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.