Hillary anuncia projetos de US$ 500 mi no Paquistão

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, tentou convencer hoje os céticos paquistaneses, ao anunciar uma nova série de projetos de ajuda no valor de US$ 500 milhões, de que os interesses dos Estados Unidos em seu país vão além da luta contra militantes islamitas. Os projetos, que incluem a construção de hidrelétricas e hospitais, são parte de um investimento de US$ 7,5 bilhões cujo objetivo é conquistar a confiança dos paquistaneses sobre as intenções de Washington no país e no vizinho Afeganistão.

AE-AP, Agência Estado

19 de julho de 2010 | 10h46

A falta de confiança sobre as intenções norte-americanas no Paquistão é relacionada em parte à decisão de Washington de abandonar o país depois de ter pedido ajuda para derrotar os soviéticos no Afeganistão nos anos 1980. "Obviamente há um legado de desconfiança que nós herdamos. Isso não vai ser eliminado da noite para o dia", disse Hillary, após negociações em Islamabad. "Mas é nosso objetivo demonstrar, cuidadosamente, que os EUA estão preocupados com o Paquistão no longo prazo e que nossa parceria vai além dos ganhos em segurança e inimigos comuns", disse.

Hillary afirmou que os EUA vão concluir duas hidrelétricas que fornecerão eletricidade para mais de 300 mil pessoas em área próximas à fronteira com o Afeganistão, reformar ou construir três instalações médicas nas regiões central e sul do Paquistão e iniciar um projeto para melhorar o acesso à água potável no país.

Esses projetos e vários outros concentrados na promoção do crescimento econômico vão custar cerca de US$ 500 milhões e serão financiados por leis aprovadas pelo Congresso para triplicar a ajuda não-militar para US$ 1,5 bilhão anuais no período de cinco anos. As iniciativas marcam a segunda fase dos projetos que começaram sob uma parceria estratégia nova e melhorada. Hillary reconheceu que reconquistar a confiança entre os países será difícil e pode ser comparada aos esforços para lançar um foguete no espaço.

Bomba

Uma bomba colocada à margem de uma estrada matou seis policiais afegãos no sul do país. O responsável pelo distrito de Khakrez, província de Kandahar, Abdul Qayum Khn disse que quatro pessoas ficaram feridas após a explosão ocorrida hoje. Ele contou que os policiais estavam a caminho da cidade de Kandahar quanto a bomba explodiu. O Taleban está intensificando seus ataques enquanto as forças internacionais e afegãs aumentam sua presença na região.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.