Hillary ataca Obama por comentários sobre eleitorado interiorano

A pré-candidata democrata àPresidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, criticou nasexta-feira seu adversário Barack Obama por ter qualificadocomo "amargurados" os moradores de cidades pequenas daPensilvânia. A senadora disse que seu eventual governo vaiajudar comunidades em dificuldades, ao invés de desprezá-las. Hillary disse que os moradores de pequenas cidades quesofrem com o fechamento de postos de trabalho no Estado sãopersistentes e otimistas. "A Pensilvânia não precisa de umpresidente que os despreze", disse ela em um comício emFiladélfia. "[Seus habitantes] precisam de um presidente que seerga por eles, que lute por eles, que trabalhe duro por seufuturo, seus empregos e suas famílias." Obama teria dito num evento de arrecadação nesta semana emSan Francisco que entendia a frustração de moradores de cidadesatingidas pela perda de empregos industriais. "Você vai a essaspequenas cidades da Pensilvânia e, como muitas pequenas cidadesno Meio-Oeste, os empregos estão indo embora há 25 anos e nadaos substitui", disse Obama segundo o site Huffington Post."E não é surpreendente que eles fiquem amargurados, eles seapegam às armas, ou à religião ou à antipatia por pessoas quenão são como eles, ou a um sentimento anti-imigração ou umsentimento anticomércio [exterior] como forma de explicar suasfrustrações", disse ele. Hillary chegou a liderar as pesquisas na Pensilvânia pormais de 10 pontos percentuais, mas sofreu uma queda nas últimassemanas, ficando agora apenas entre 4 e 6 pontos à frente. EsseEstado, o mais importante que ainda resta na disputa democrata,vota no dia 22 e é essencial para que a senadora mantenha aschances de ser indicada candidata. Nele existe um grandeeleitorado que se inclina por Hillary. As declarações de Obama também foram criticadas pelacampanha do candidato republicano, John McCain. "Eles mostramum elitismo e uma arrogância em relação aos norte-americanostrabalhadores que não são nada menos do que de tirar o fôlego",disse Steve Schmidt, assessor de McCain, ao jornal Político. A campanha de Obama não comentou diretamente as declaraçõesdo candidato, mas reagiu a ambos os ataques dizendo que osnorte-americanos estão cansados de políticos que falam muitomas não combatem "interesses especiais".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.