Hillary: China está mais perto de apoiar sanção a Irã

A secretária norte-americana de Estado, Hillary Clinton, disse hoje que os EUA têm conseguido aproximar a China do entendimento de que a contínua rejeição do Irã aos questionamentos sobre o programa nuclear levará os iranianos a sofrer duras sanções das Nações Unidas.

AE-AP, Agencia Estado

24 de fevereiro de 2010 | 20h33

Ao expressar otimismo sobre o fortalecimento do apoio internacional a novas penalidades contra o Irã, Hillary disse ao Comitê de Relações Exteriores do Senado norte-americano que o governo Obama tem um cronograma específico em mente.

"Nós esperamos que os próximos 30 a 60 dias verão uma resolução com novas sanções emergir em Nova York", disse Hillary, se referindo ao quartel-general das Nações Unidas.

Em outra audiência separada no Senado, mais cedo nesta quarta-feira, Hillary disse acreditar que "fizemos bastante progresso" em direção a ganhar o apoio chinês para novas sanções.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãsançõesEUAChinaHillary Clinton

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.