Hillary: China precisa tornar seu mercado mais acessível

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, sugeriu nesse domingo que a China deveria proporcionar um melhor acesso ao seu mercado, um dia antes de uma reunião estratégica entre as autoridades dos dois países.

AE-DJ, Agência Estado

23 Maio 2010 | 14h43

"Para o comércio funcionar em qualquer economia, para produzir os benefícios que sabemos ser possíveis, é preciso haver um campo equilibrado no qual as empresas domésticas e internacionais possam competir livremente", afirmou Hillary neste domingo (23), sem citar especificamente a China. "É isso que promove a inovação, beneficia os consumidores e estimula o crescimento amplo e sustentável", avaliou.

Os comentários da autoridade foram feitos durante um pronunciamento numa fábrica da Boeing em Xangai que, segundo Hillary, serve como modelo de como as empresas dos EUA podem cooperar com as companhias da China para criar empregos nos dois países. A Boeing possui uma joint venture com a China Eastern Airlines.

"As companhias americanas querem competir na China. Elas querem vender bens feitos por trabalhadores americanos aos consumidores chineses com renda crescente. Essa é uma situação em que os dois países saem ganhando", avaliou Hillary, que presidirá, juntamente com o secretário do Tesouro dos EUA, Timothy Geithner, a delegação norte-americana no Diálogo Estratégico e Econômico entre seu país e a China na segunda-feira. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
China Hillary Clinton EUA mercado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.