Saul Loeb/AFP
Saul Loeb/AFP

Hillary Clinton afirma que Rússia pode contribuir para guerra civil na Síria

Secretária de Estado apontou país, na frente da China, como principal opositor a eventual intervenção da ONU

Efe,

31 Maio 2012 | 11h47

COPENHAGUE - A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, disse nesta quinta-feira, 31, em Copenhague, que a oposição da Rússia a uma intervenção militar na Síria pode contribuir para que haja uma guerra civil nesse país.

Veja também:

linkRegime sírio coloca 500 detidos em liberdade

linkOutro massacre pode mergulhar Síria em guerra civil, diz Ban

"A Rússia diz que quer evitar uma guerra civil na Síria. Eu lhes digo que sua política contribuirá para que haja uma guerra civil", afirmou durante um encontro com estudantes dinamarqueses, segundo a agência de notícias "Ritzau".

Hillary Clinton apontou a Rússia, na frente da China, como o principal opositor a uma eventual intervenção da ONU na Síria.

Ao contrário do caso da Líbia, o desacordo entre as grandes potências mundiais está impedindo uma intervenção na Síria, lamentou a secretária de Estado americana.

"É um dilema como intervir sem causar mais mortes e mais sofrimento. O massacre de pessoas inocentes deve parar, mas Rússia e China estão complicando a situação", acrescentou.

Hillary Clinton está em viagem oficial pela Escandinávia, onde manterá várias reuniões de alto nível político na Dinamarca nesta quinta-feira, antes de seguir viagem para Noruega, Suécia, Armênia, Geórgia, Azerbaijão e Turquia.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.