Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Hillary Clinton defende viúvas dos atentados de 11 de setembro

A senadora americana Hillary Clinton reprovou com veemência a escritora e comentarista de televisão Ann Coulter, por suas críticas às viúvas das vítimas dos atentados de 11 de setembro de 2001. Num livro intitulado "Sem Deus: a Igreja do Liberalismo", Coulter afirma que as viúvas estão obcecadas e se aproveitam da morte de seus maridos."É como só elas tivessem sido atingidas pelos ataques terroristas. Nunca vi alguém desfrutar tanto da morte de um marido", disse a autora.Os atentados contra Nova York e Washington causaram a morte de cerca de 3 mil pessoas.Hillary reagiu com dureza. Para a senadora democrata, o livro deveria se chamar "Sem coração". "Conheço muitas viúvas e outras pessoas que perderam seus entes queridos no 11 de setembro. Elas nunca quiseram fazer parte de um grupo estigmatizado pela tragédia", disse.A senadora acrescentou que "é inimaginável lançar um ataque mal-intencionado contra gente que nos últimos quatro anos e meio se preocupou profundamente com a segurança do país".Mas a reação de Hillary não incomodou a comentarista. Num programa da rede de televisão NBC, Ann Coulter reafirmou suas denúncias e disse que as viúvas usaram sua própria dor "para fazer uma declaração política".Coulter se referia a quatro mulheres do Estado de Nova Jersey que pediram uma comissão independente para investigar possíveis erros do governo americano antes dos atentados.As quatro reagiram. "Ao contrário do que diz Ann Coulter, não ficamos felizes ao ver os homens que amávamos morrendo. Não foi com alegria que dissemos a nossos filhos que seus pais nunca voltariam para casa."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.