Hillary Clinton é internada após descoberta de coágulo

A secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, foi internada em um hospital de Nova York no domingo (30) depois que os médicos descobriram um coágulo relacionado a uma concussão sofrida por ela no início deste mês, como informou o The Wall Street Journal.

AE, Agência Estado

31 de dezembro de 2012 | 13h40

Clinton está sendo tratada com medicamentos anticoagulantes no Hospital Presbiteriano de Nova York e será monitorada pelas próximas 48 horas, informou o Departamento de Estado. Os assessores não especificaram onde e como se formou esse coágulo.

"Os médicos de Hillary continuam avaliando as condições da Secretária de Estado, incluindo outros problemas associados à concussão", disse no domingo (30) à noite Philippe Reines, secretário de Estado adjunto e porta-voz de Hillary. "Eles vão determinar se há a necessidade de alguma ação adicional", disse Reines, acrescentando que o coágulo foi descoberto durante um exame de acompanhamento que Hillary fez com seus médicos neste domingo em Nova York.

Está programado para que Hillary deixe o cargo de Secretária de Estado no próximo ano. O presidente Barack Obama nomeou o senador John Kerry, de Massachusetts, presidente do Comitê de Relações Exteriores para sucedê-la. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Hillary Clintoninternação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.