Hillary Clinton quer entendimento na questão dos assentamentos

Secretária de Estado norte-americana quer que israelenses e palestinos aproximem suas posturas em relação ao tema

Efe

15 de setembro de 2010 | 05h03

JERUSALÉM - A secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, tratará fazer com que o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP) Mahmoud Abbas, aproximem posturas no tema dos assentamentos, principal empecilho nas negociações de paz.

Os dirigentes realizam nesta quarta-feira, 15, em Jerusalém, uma reunião na residência do Primeiro-ministro israelense, duas semanas antes do fim da moratória adotada por Israel paralisando a construção de colônias judias na Cisjordânia.

Os palestinos ameaçaram em várias ocasiões saírem da mesa de diálogo caso o Governo de Netanyahu retome a edificação nos assentamentos, embora se mostrem abertos a aceitar um compromisso de facto para frear as construções, ainda sem anúncios oficiais por parte de Israel.

A Administração americana exerce uma medida de pressão sobre Israel para que a difícil questão dos assentamentos não se transforme no primeiro obstáculo das atuais conversas de paz diretas, e manifesta abertamente que a moratória deveria ser Prorrogada.

No entanto, o enviado especial da Casa Branca, George Mitchell, reconheceu nesta terça-feira, na localidade egípcia de Sharm el-Sheikh, que o assunto dos assentamentos é "politicamente sensível" em Israel.

O porta-voz de Abbas, Nabil Abu Rudeina, disse na terça, após o encontro, que "há sérios obstáculos que requerem mais reuniões, especialmente da parte israelense, que insiste na questão dos assentamentos".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.