Reuters
Reuters

Hillary mira disputa com Trump e o vê como ‘um risco grande demais’ para os EUA

Chefe de campanha da democrata afirmou que o empresário não está preparado para manter os EUA seguros. Para Bernie Sanders, o mais importante não é saber quem será nomeado entre os democratas, mas evitar que ‘alguém como Donald Trump seja presidente'

O Estado de S. Paulo

04 Maio 2016 | 08h44

WASHINGTON.- A ex-secretária de Estado e favorita à indicação do Partido Democrata para as eleições presidenciais dos EUA, Hillary Clinton, já começou a pensar na terça-feira em uma possível disputa com o republicano Donald Trump, alguém que sua campanha considera "um risco grande demais" para o país.

Apesar de tanto Trump como Hillary ainda não terem alcançado matematicamente os delegados necessários para serem nomeados candidatos por seus respectivos partidos, a democrata já vê o empresário como candidato após a desistência de Ted Cruz.

Em comunicado emitido poucas horas depois que o senador anunciou sua saída da disputa republicana após a derrota em Indiana, o chefe de campanha de Hillary, John Podesta, afirmou que Trump não está preparado para manter os EUA seguros, nem para ajudar as famílias trabalhadoras a seguir em frente.

"Ao longo desta campanha, Donald Trump demonstrou que divide os americanos e que carece do temperamento necessário para dirigir nossa nação e o mundo livre. Com tanto em jogo, Donald Trump é, simplesmente, um risco grande demais", disse Podesta.

"Enquanto Donald Trump tenta intimidar e dividir aos americanos, Hillary Clinton nos unirá para criar uma economia que funcione para todo o mundo", acrescentou Podesta.

A campanha da ex-primeira-dama não foi a única do Partido Democrata a reagir à indicação de Trump como candidato republicano, depois que o presidente do Comitê Nacional Republicano o chamou de "provável indicado". Seu rival, o senador por Vermont, Bernie Sanders, também se referiu ao magnata.

"O mais importante não é quem será nomeado entre Hillary e Sanders, mas que não permitamos que alguém como Donald Trump seja presidente dos EUA. Segundo todas as pesquisas que vi no último mês, Sanders vence Trump por margens superiores às de Hillary", disse o senador e pré-candidato após sua vitória na primária do Partido Democrata em Indiana. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.