Hillary critica expansão de assentamentos de Israel

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, criticou hoje o projeto de Israel para a construção de mais 1.300 novas moradias em assentamentos judaicos em Jerusalém Oriental. O setor árabe da cidade é reivindicado por palestinos como parte de um possível Estado independente. Segundo Hillary, o projeto de expansão é um obstáculo para retomar as negociações de paz entre Israel e os palestinos.

AE, Agência Estado

10 de novembro de 2010 | 16h31

Em comunicado, Hillary disse que os Estados Unidos estavam "profundamente desapontados" pela medida israelense. Ela afirmou que as medidas de Israel são "contraproducentes" e que minam a confiança entre Israel e a Autoridade Nacional Palestina (ANP).

Os palestinos reivindicam Jerusalém Oriental, um território que Israel capturou em 1967 e anexou mais tarde, como capital do seu futuro Estado. Hillary fez o anúncio no momento em que os EUA anunciaram uma verba de US$ 150 milhões à ANP. Amanhã, Hillary terá uma reunião em Nova York com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. A questão da expansão dos assentamentos deverá ser abordada. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.