Hillary critica Obama e McCain sobre Iraque

A pré-candidata do Partido Democrataà Presidência dos EUA, Hillary Clinton, colocou a guerra doIraque na linha de frente de sua campanha nesta segunda-feira,atacando seu rival de legenda, Barack Obama, e o republicanoJohn McCain a respeito da questão que tem dividido osnorte-americanos. Hillary, senadora pelo Estado de Nova York eex-primeira-dama dos EUA, apresentou suas propostas paraenfrentar o conflito, incluindo garantir que os soldadosnorte-americanos tenham tempo suficiente de descanso entre osperíodos de permanência no Iraque, pressionar a Organização dasNações Unidas (ONU) para envolver-se mais e fazer com quealiados importantes contribuam para estabilizar a região. "Trazer nossos soldados em segurança para casa será algoque apenas um presidente pronto para ser o comandante-em-chefedesde seu primeiro dia de mandato conseguirá fazer", afirmou apré-candidata em discurso. "A retirada não representa uma derrota. A derrota seriamanter os soldados no Iraque por cem anos." Hillary, que pode se transformar na primeira mulher aocupar a Presidência dos EUA, deu essas declarações enquantoMcCain visitava o Iraque como parte de uma delegação decongressistas norte-americanos. A pré-candidata também acusou Obama, que pode se tornar oprimeiro presidente negro do país, de passar a defender o finalda guerra só depois de ter se envolvido na corridapresidencial. "O senador Obama disse várias vezes que as palavras sãoimportantes. Eu concordo em gênero, número e grau. Mas osdiscursos não acabarão com a guerra, e fazer promessas decampanha que talvez não possam ser cumpridas tampouco resolveráa questão", disse Hillary. (Por Jeff Mason)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.