Hillary: divergência não impede cooperação com Rússia

Em meio a tensões crescentes entre a Rússia e a Organização para o Tratado do Atlântico Norte (Otan), a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, teve ontem uma reunião bastante amigável com o chanceler russo, Sergei Lavrov. Hillary deixou claro que o pragmatismo guiará o relacionamento dos EUA com a Rússia ao afirmar que as divergências em relação à Geórgia não vão impedir a cooperação dos dois países em desarmamento nuclear.

AE, Agencia Estado

08 de maio de 2009 | 10h06

?Até pessoas da mesma família discordam?, brincou Hillary, em entrevista após a reunião com Lavrov. ?Faz parte da velha escola de pensamento achar que, por discordarmos em um assunto, não podemos trabalhar juntos em outra coisa extremamente importante. A segurança do mundo depende do que estamos fazendo juntos com a não-proliferação de armas nucleares.?

A Rússia invadiu a Geórgia no ano passado, ação condenada pela comunidade internacional. Moscou encara exercícios militares da Otan na Geórgia esta semana como provocação, pois considera o país parte de sua ?esfera de influência?. O governo russo também se ressente com os convites para a Geórgia e a Ucrânia integrarem a Otan.

Depois de se reunir com Hillary, Lavrov se encontrou com o presidente dos EUA, Barack Obama, que visitará Moscou em julho. Após o encontro, Obama afirmou que a relação entre os dois países ?pode melhorar em várias áreas, como proliferação nuclear, desarmamento, a situação no Afeganistão e Paquistão, como abordar o Irã, conflitos no Oriente Médio e a economia mundial?. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
EUARússiaGeórgiaOtan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.